Belezas de Magé vão ganhar inventário turístico

Levantamento feito por alunos da UFRRJ servirá para definir roteiros do projeto Baixada Verde e inclui dez cidades da região

O levantamento que vai definir quais atrações culturais e turísticas entrarão na rota do Baixada Verde já tem novo destino. Nesta semana, o inventário acontecerá em Magé. Os locais mapeados serão incluídos nos guias turísticos oficiais do Estado do Rio. 

Magé, por sinal, tem vários pontos turísticos. Entre eles, o Pico do Itacolomi, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, cachoeiras (Véu da Noiva e Monjolos), poços e praias (da Madame e Olaria), além dos manguezais. 

"Temos dados de Seropédica e Nova Iguaçu que precisam ser atualizados. Mas todos os dez municípios que integram o Baixada Verde serão visitados, dentro do projeto Observatório do Turismo, uma das ações do programa", explica Tereza Cristina Mendonça, professora de Teoria Geral do Turismo da UFRRJ.

O plano estratégico de desenvolvimento do turismo sustentável na Baixada Verde será desenvolvido também nos municípios de São João de Meriti, Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados e Seropédica. Mês passado, o levantamento foi feito na cidade de Japeri.

O termo Baixada Verde, que faz jus ao fato de que um terço da área verde da Região Metropolitana está na Baixada Fluminense, será incluído nos guias turísticos oficiais do Estado do Rio, como materiais impressos e digitais. O inventário, após elaboração, deverá estar disponível na internet e trará mais visibilidade e notoriedade ao turismo na região. O levantamento está sendo feito por alunos da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Projeto de alunos da Baixada, drone que identifica...
Obras no Bondinho de Santa Teresa dependem de R$ 1...