Professores de Magé começam a aprender Braille

Neste sábado (5), a Secretaria de Educação e Cultura deu início ao curso de extensão 'Adaptação e Transcrição de Recursos Didáticos para Alunos com Deficiência Visual', realizado em parceria com Escola de Inclusão da Universidade Federal Fluminense - UFF e Núcleo de Educação Especial e Inclusão da Universidade Estadual do Rio de Janeiro – NEEI/UERJ. A primeira aula foi realizada na Escola Municipal Desembargador Oswaldo Portella e contou com a presença de professores do Atendimento educacional especializado (AEE), professores que atuam nas salas de aula e professores do departamento pedagógico da rede municipal de ensino.

O curso tem a duração de 40 horas e é ministrado pela mestranda do Curso de Profissional em Diversidade e Inclusão da Universidade Federal Fluminense, Ana Claudia Nunes Pontes. O objetivo é disseminar práticas de adaptação e transcrição de recursos didáticos necessários à inclusão dos alunos cegos e de baixa visão no sistema regular de ensino.

"Trata-se de uma orientação à prática pedagógica onde o professor tem a chance de aprender a lidar ainda melhor com estes alunos. É, sem dúvidas, uma grande oportunidade para a educação especial inclusiva do nosso município", explicou a diretora do Departamento Pedagógico da Secretaria de Educação e Cultura, Hilda Rodrigues.

A secretária de Educação e Cultura, Álison Brandão, aproveitou a oportunidade para parabenizar todos os envolvidos no projeto. "Temos aqui pessoas que amam o que fazem e a busca por desenvolver um trabalho cada vez melhor é um dom. Vamos colher frutos que vão além da escola. Não temos como mensurar o tamanho do trabalho desses professores", declarou.

#EuSouNovaIguaçu reúne multidão no KM 32
Análise: entre o furacão e o improviso, Fla cresce...