Aumento de roubos em Niterói preocupa comerciantes

Em março, foram registrados 50 roubos a comércio na região, o maior índice do ano. PM diz que fez revisão do planejamento; polícia afirma que já identificou criminosos.

O número de roubos a pedestres, carros e estabelecimentos comerciais disparou em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Os criminosos agem, principalmente, em bairros que antes eram considerados tranquilos, como Icaraí.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), em março, foram registrados 50 roubos a comércio, o maior índice do ano. Desses, 20 foram em Icaraí.

Segundo Luiz Vieira, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, a criminalidade já está afetando os negócios de quem trabalha na região. Alguns restaurantes e bares estão pensando até em fechar por causa da queda do movimento de clientes.

“O comércio hoje está com uma preocupação muito grande. A situação que estamos vivendo hoje está impactando os nossos resultados. Hoje, infelizmente, a população não pode estar no bar. O assaltante vai ao estabelecimento assaltar as pessoas que estão ali. Isso para o estabelecimento é muito ruim, causa um medo, temor, e as pessoas passam a não frequentar os bares”, lamentou Luiz Vieira.

De acordo com o coronel Rocha, do 12º BPM (Niterói), a Polícia Militar está acompanhando a situação dos assaltos aos clientes de bares e restaurantes do município.

"Já executamos uma revisão no nosso planejamento operacional no sentido de que foquemos nessa modalidade para que possamos reduzir. Nas últimas noites já pudemos observar que esse tipo de atividade não voltou a ocorrer. Esperamos que com os investimentos que estão sendo feitos nós possamos melhorar a segurança da cidade", afirmou o coronel.

A delegada Raíssa Celles informou que a Polícia já identificou alguns dos criminosos que atuam na região, mas disse ainda precisa contar com a ajuda das vítimas e da população. A delegada pediu também que as pessoas procurem a delegacia para comunicar os fatos e que comerciantes levem imagens de câmeras de segurança para ajudar nas investigações.

“São, em média, oito a 10 pessoas praticando roubos contra estabelecimentos comerciais. Essas pessoas pertencem a uma mesma facção criminosa e são moradores de comunidades diversas do Município de Niterói. Em algumas ações eles se misturam. São os mesmos personagens que vão se misturando em diversas ações", disse a delegada.

Prevenção à violência começa pela educação em Quei...
Idoso fica preso embaixo de ônibus no centro de No...