Ministro da Saúde visita Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse)

Apesar da visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, ao Hospital Geral de Nova Iguaçu, na tarde desta sexta-feira (11), a unidade continuará sem receber, de forma imediata, o reajuste no valor da verba enviada para o hospital. Desde o início do ano, o prefeito Rogerio Lisboa, que esteve na unidade recebendo o ministro, vem buscando através do diálogo um acordo para o aumento do repasse. Atualmente, cerca de 12 mil pessoas são atendidas por mês no hospital, que recebe  R$6,3 milhões mensais do Governo Federal, mesmo valor que era repassado em 2012, quando realizava 4,5 mil atendimentos/mês. O necessário para atender esta demanda seria de R$ 14 milhões. 
 
 
“A demanda de atendimento no hospital vem aumentando a cada dia e o valor da verba repassada não tem sido suficiente. A presença do ministro, conhecendo a realidade vivida pela população, é importante no avanço pela busca da atualização destes repasses. Mas de fato, essa visita não trouxe a notícia que tanto Nova Iguaçu e a Baixada Fluminense esperava. Vamos continuar lutando para que o Governo Federal se sensibilize com este apelo”, disse Rogerio Lisboa. 
 
 
Perguntado sobre quando os repasses serão atualizados, Ricardo Barros, disse entender a importância do Hospital Geral de Nova Iguaçu para região e afirmou que levará o pedido ao presidente da república, Michel Temer. O ministro e sua comitiva optaram em visitar apenas as alas pediátricas (enfermarias e emergência) e o banco de sangue. Eles foram acompanhados secretário municipal de Saúde, Hildoberto Carneiro, pelo diretor geral da unidade, Joé Sestello e diretor médico, Lino Sieiro, entre outras autoridades.    
 
A boa notícia foi o anúncio da aquisição de três importantes equipamentos para o HGNI, um aparelho de ressonância magnética e um Arco em C, que possibilita fazer o raio x das artérias, através de uma emenda parlamentar da deputada Rosangela Gomes. Os novos equipamentos já foram comprados pelo Ministério da Saúde, porém, o prazo para entrega ainda não foi informado pelo Governo Federal.
Estado quita salários de julho, junho e maio do fu...
No Vasco, Nenê pode voltar a jogar contra o Palmei...