Samu de Petrópolis é referência no Estado na emissão de declaração de óbito

Desde o inicio do novo fluxo já foram emitidos 33 declarações

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) se tornou referência em todo Estado ao implantar um fluxo de emissão de declaração de óbito como rotina de atendimento. O novo protocolo está em operação há cerca de um mês e os médicos reguladores do SAMU já emitiram 33 declarações, sendo duas apenas nesta terça-feira (08.08). A Secretaria de Saúde conquistou a liberação junto ao Governo do Estado para que o Serviço fosse implantado proporcionando mais agilidade e conforto às famílias, em casos de mortes durante os atendimentos domiciliares.

Pelo antigo fluxo, após a tentativa de socorro à vítima, o SAMU deveria acionar o médico legista do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE) para que o mesmo fosse ao local declarar o óbito. Só então as famílias podiam acionar as funerárias para providenciar a remoção. Com a mudança, a equipe do HMNSE só será acionada caso o paciente esteja em óbito antes da chegada da equipe do SAMU.

O secretário de Saúde explica que tanto a declaração de óbito emitida pelo SAMU quanto a do HMNSE são destinadas às pessoas que tiveram mortes com causa natural, ou seja, infartos, mal súbitos ou pacientes com doenças em fase terminal.

O Superintendente Hospitalar, de Urgência e Emergência, Cláudio Morgado, explica que a população deve acionar o 192 em ambos os casos - de morte já constatada ou os socorros aos casos gravíssimos.

“Nos casos em que a vítima já esteja em óbito há algumas horas, a equipe do SAMU aciona os médicos do HMNSE para ir até o local para emitir a declaração de óbito”, explica Cláudio Morgado.

O coordenador do SAMU, Cláudio Lázaro, orienta que em casos de mortes violentas – quedas, acidentes, ou com causa suspeita, o protocolo de atendimento é diferente, sendo feito pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Instituto Médico Legal (IML).

“Há casos em que é preciso investigar a causa da morte, então o fluxo é separado do município. Nos casos de morte natural estamos fazendo o possível para diminuir o sofrimento das famílias que assistem a partida do seu ente querido em casa”, disse Cláudio Lázaro, que anuncia que unidades do Samu de outras cidades estão vindo conhecer o sistema de trabalho de Petrópolis para buscar orientações “Essa questão do atestado de óbito nos deu uma visibilidade muito grande inclusive de outras unidades interessadas em implantar o fluxo. Nós já recebemos a equipe de Três Rios e há outros municípios fazendo contato. Estamos à disposição para orientar todas as equipes pois o ganho social para a população é muito grande”, finaliza Cláudio Lázaro.

Prefeitura de São João de Meriti reúne funcionário...
Abrigos oferecem apoio social a vítimas de violênc...
 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Login Aqui
Visitantes
Sexta, 18 Agosto 2017