Ouvidoria da Saúde de São Gonçalo conquista o 1° lugar no Rio

A Ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde de São Gonçalo recebeu certificado por ter ficado em primeiro lugar no Estado do Rio de Janeiro no quesito taxa de respostas dos registros realizados no ano de 2017. A premiação foi realizada pelo Departamento Geral de Ouvidorias do SUS, do Ministério da Saúde, durante o 3°Seminário de Ouvidorias do SUS, na última semana, no Rio. 



"Esse reconhecimento é bom para motivar a equipe e mostrar também a população que os casos são solucionados de forma clara e eficiente, mostra que temos resolutividade nos registros recebidos", explica o secretário de Saúde, Dimas Gadelha. 

Desde 2009, quando o órgão foi criado, este é o primeiro ano em que o município recebe a premiação. De acordo com a coordenadora da Ouvidoria da Saúde, Priscila Canedo, foram realizados 1200 registros durante este ano. O atendimento é realizado de forma anônima e identificada, e a maioria dos registros são feitos por telefone, um percentual de 55.72%. Outros registros foram feitos pessoalmente, por formulário web, emails, aplicativo saúde.com e por correspondência. 

"Conseguimos mostrar que com eficiência e força de vontade, a gente consegue ajudar e trazer resultados positivos para o nosso município. Em respeito ao cidadão, buscamos rapidez nas respostas pelos setores. Hoje somos muito procurados pela nossa eficiência e comprometimento. Conseguimos conquistar esse valioso reconhecimento a nível estadual ao Sistema Único de Saúde", conta a coordenadora da Ouvidoria. 

Para o prefeito José Luiz Nanci, garantir um melhor atendimento na saúde é uma das principais metas do governo. 

"Esta premiação mostra que estamos no caminho certo. Apesar das dificuldades encontradas quando assumimos o município, conseguimos avançar bastante neste ano e esperamos que 2018 seja um ano com ainda mais conquistas", declarou o prefeito. 

A Ouvidoria da Saúde funciona na Praça Estephânia de Carvalho, s/n, Zé Garoto. O telefone de contato é 0800 022 6806.

PM suspende férias para utilizar mais de 12 mil ho...
Cármen Lúcia suspende parte do decreto de indulto ...