Botafogo aproveita as chances e vence clássico contra o Fluminense

Lindoso e Kieza marcaram para o Alvinegro; Pedro descontou para o Tricolor

 

Na conta de Jefferson. Assim pode ser resumida a vitória de 2 a 1 do Botafogo sobre o Fluminense, no Nilton Santos. Rodrigo Lindoso e Kieza marcaram os gols elevaram o Glorioso à zona da pré-Libertadores: 6º lugar, com oito pontos. Pedro foi o único a vencer paredão Jefferson, após 21 finalizações ao longo dos 90 minutos.

O massacre tricolor no primeiro tempo comprovou a ineficácia do esquema proposto pelo técnico Alberto Valentim. Kieza foi o escolhido para substituir Leo Valencia, poupado. Rodrigo Lindoso e Matheus Fernandes não deram conta de proteger o fragilizado meio de campo.

Com muita velocidade, movimentação e troca de passes envolventes, o Fluminense foi o dono do clássico nos primeiros 45 minutos. Foram dez finalizações contra três do Botafogo, salvo na maioria das tentativas pelo inspirado Jefferson, que colecionou defesas nos chutes de Sornoza, Marcos Junior e Pedro.

Mas o futebol não é uma ciência exata. Em sua primeira chegada bem construída, o Glorioso abriu o placar, aos 26 minutos. Livre de marcação, Lindoso, de cabeça, escorou o bom cruzamento de Marcinho. O gol, porém, não foi suficiente para corrigir os erros e falta de organização.

O Fluminense se manteve melhor e chegou ao empate, aos 33'. Numa envolvente trama, Marcos Junior cruzou para Pedro, de peito, em cima de Carli, que não subiu para disputar a bola aérea.

Com a entrada de Gustavo Bochecha no lugar de Renatinho, Alberto Valentim tentou fechar o buraco no meio. A estratégia não surtiu efeito no início. Agressivo no ataque, o Tricolor não deixava os donos da casa respirarem.

Novamente pelo alto, o Alvinegro aliviou a pressão com o gol de cabeça de Kieza, após cobrança de escanteio de Marcinho, aos 18' do segundo tempo. A equipe conseguiu equilibrar as ações de ataque após o gol, mas o clássico continuou aberto.

Em vantagem, Valentim promoveu a estreia de Aguirre, principal reforço do Vasco para o Brasileiro. No lugar, de Brenner o uruguaio tentou mostrar serviço. Abelão decidiu abrir de vez a equipe com Pablo Dyego e Robinho no lugar de zagueiro Renato Chaves e do volante Richard.

O 'fator' Jefferson fez a diferença. Com uma bela e difícil defesa de mão trocada, ele espalmou a bomba de Sornoza. E assim, o goleiro conteve o Fluminense até o fim.

Sem Lula, Bolsonaro lidera em todos os cenários, i...
Deputados encontram estação 'maquiada' durante vis...