Crivella lança programa que destina vagas de empregos terceirizados da Prefeitura a pessoas acolhidas em abrigos municipais

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e o secretário Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Pedro Fernandes, lançaram na manhã desta quinta-feira, dia 1º, os programas Vaga Social e Independência Social.  A partir de agora, 5% das vagas de emprego terceirizadas da Prefeitura serão destinadas a pessoas acolhidas nos abrigos municipais. Em cerimônia realizada na Praça Ferreira Souto, em Irajá, Zona Norte da cidade, foi anunciada também a abertura de cursos para todos os atendidos pela rede de acolhimento. As aulas são de informática, inglês, auxiliar de serviços gerais, camareira, servente da construção civil, jardinagem e noções básicas para cuidadores de idosos, que darão  mais possibilidades de autonomia e independência às pessoas.

 

- Todas as empresas que prestam serviços para a Prefeitura de engenharia, os terceirizados, aqueles que fornecem alimentação, uniformes para garis, entre outros, a partir de agora vão empregar a população em situação de rua. São 5% das vagas. É o que nós pedimos. E assim vamos poder dar destino a essas pessoas que muitas vezes estão em situação de rua porque não têm oportunidades – disse Crivella.

 

O decreto Nº 44.228, que institui a reserva de vaga de trabalho, foi publicado no Diário Oficial desta quarta. Para que essas oportunidades sejam bem aproveitadas, os abrigados farão os cursos oferecidos em parceria com a Fundação Leão XIII. Serão 125 vagas. As aulas serão ministradas em abrigos da rede e começam logo após o carnaval. 

 

O secretário Pedro Fernandes aproveitou a ocasião para apresentar um balanço do trabalho da SMASDH nos cem dias de sua gestão. Nesse período, cinco abrigos foram reformados e dois inaugurados: o Hotel Solidário Profeta Gentileza, em Bonsucesso; e o Hotel Solidário da Central do Brasil.

 

- Assumimos o governo em uma situação calamitosa. Usuários de drogas dormiam na Avenida Brasil. Ocorriam seis atropelamentos por semana ali, com mortes. Conseguimos encaminhar essa população de rua para abrigos da Prefeitura. Nos últimos três meses, retiramos 1.100 pessoas das ruas. Na secretaria, agora, 100% dos contratos são licitados, pela primeira vez na história, o que representa uma economia de 35%. Também lançamos o projeto De Volta à Cidade Natal, apoiando a muitos que foram iludidos pela onda das grandes obras do período olímpico. E a Prefeitura também está ampliando o Aluguel Social, pois as pessoas se ressocializam melhor com o convívio familiar – afirmou o secretário.

Dodge defende prisão após condenação em segunda in...
Belford Roxo prorroga prazo para pagar IPTU com de...