Crivella vistoria dragagem do Rio Acari

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, acompanhou na manhã desta quinta-feira, dia 11, uma grande ação de dragagem do Rio Acari, na Zona Norte da cidade, região que costuma alagar em épocas de fortes chuvas, como as ocorridas recentemente, por receber grande quantidade de lixo depositada irregularmente em seu leito. No momento, quatro escavadeiras e duas dragas estão sendo utilizadas para reduzir o assoreamento do rio. A estimativa é que 180 mil metros cúbicos de sedimentos sejam retirados até o final desta ação. Os sedimentos, posteriormente, serão transportados pela Comlurb para local adequado. Estão programadas duas licitações que irão contemplar esse rio, incluindo a obra de canalização de um dos afluentes do Rio Pavuna e um projeto de controle de enchentes para os rios Acari e Pavuna.

- O Rio Acari é muito importante para a região, pois desemboca no Rio Pavuna e depois na Baía de Guanabara. Ou seja, manter aqui facilita até a limpeza da Baía de Guanabara. Estamos com homens e máquinas. Já retiramos 60 caminhões de lixo. Mas se as pessoas jogarem lixo, móveis velhos, o problema acontece de novo. É como ficar enxugando o gelo. Queremos fazer um apelo a todos: nos ajudem, denunciem, não joguem lixo no rio. Essa é a principal causa das inundações em nossa cidade. Estamos limpando aqui com muito esforço. O trabalho não para – disse o prefeito Crivella.

 

Os bairros mais atingidos por alagamentos quando os rios estão com excesso de lixo são Pavuna, Acari e Irajá. A Fundação Rio-Águas, da Prefeitura do Rio, monitora as condições do Rio Acari e realiza serviço constante de manutenção. O rio faz parte da programação permanente do contrato de manutenção que atende a Área de Planejamento 3, com serviços de desassoreamento.
Resultados do Teste do Pezinho podem ser acessados...
Taxa de ocupação para o Carnaval deve atingir 85%