Decreto de Crivella obriga Empresas de ônibus a usarem 20% de Biodiesel no combustível

Decreto do Prefeito Marcelo  Crivella, desta terça-feira (9/01), no Diário Oficial do Município, obriga empresas de ônibus a utilizarem 20% de Biodiesel (B20) no combustível fóssil (diesel) em suas frotas, para redução de 70% das emissões de dióxido de carbono (CO2). Gases tóxicos causam doenças respiratórias, alérgicas, cardiovasculares, neurológicas e câncer de pulmão.
 
 
Caberá à Secretaria Municipal de Transportes fiscalizar o cumprimento dessa exigência, editando normas necessárias para sua execução.
 
 
Em suas considerações, o decreto cita o estudo da OMS – Organização Municipal de Saúde que atribui a emissões do dióxido de carbono o aumento da temperatura atmosférica, com alterações climáticas e proliferação de mosquitos transmissores da dengue, malária e febre amarela, que causam mortes, principalmente em comunidades carentes.
 
 
 
Segundo os centros de pesquisas, a adição de 20% de Biodiesel ao combustível reduz a quantidade de gases tóxicos em 14%, o que inclui monóxido de carbono (CO), óxidos de enxofre (SOx), hidrocarbonetos (HC) e material particulado (MP). Testes da Fetranspor em concessionárias de ônibus no Município do Rio, com supervisão da Agência Nacional do Petróleo e Gás, pelo Instituto Estadual do Ambiente /Inea-RJ, pela Petrobras e por centros de pesquisas, concluíram que a adição de B20 ao combustível não alterou o rendimento dos motores.
Nova Iguaçu também terá vacinação itinerante contr...
Corpo de Carlos Heitor Cony é cremado em cerimônia...